Museu de Lisboa. Teatro Romano


Panela

Século XVI/XVII

Cerâmica

Proveniência: Teatro Romano (intervenção arqueológica de 1990/1991)

Museu de Lisboa – Teatro Romano. Inv. TRL/90-91/02 M


Cerâmica comum, com tratamento brunido e polido na face exterior. Esta peça distingue-se - pela pasta, fabrico e acabamento - das cerâmicas habituais deste período. Especialmente a pasta, muito heterogénea e com inúmeros elementos não plásticos (pequeninas pedras e grãos de quartzo) distancia este exemplar das restantes.

Esta peça, também conhecida por “africana” pode corresponder a uma tradição de fabrico esclavagista de tradição brasileira ou africana. Alguns exemplares (fragmentos de panelas) têm sido encontrados em alguns locais da zona de Lisboa mas continuam a ser muito poucos os paralelos que se podem aproximar.

O tipo de fabrico manual, o acabamento brunido - talvez realizado com seixo rolado ou um pedaço de madeira - evidencia a simplicidade do trabalho. As pegas, horizontais, talvez usadas também para suspensão da peça e o fundo, curvo, ainda com vestígios de fogo, indicam que se trata de uma panela o que é sublinhado pela própria morfologia da peça.

Pelo que acabamos de dizer é natural que esta e outras peças deste tipo tenham sido produzidas por uma população desfavorecida, com poucos recursos económicos e técnicos. Neste contexto é de pensar que a grande comunidade de escravos, provenientes de África mas também do Brasil, continuassem a produzir em Portugal as peças cerâmicas a que estavam habituados e que, facilmente, podiam reproduzir em terras longínquas das suas.


Seleção de peças e legenda : Lídia Fernandes

Panela. Séc. XVI/XVII

Museu de Lisboa - Teatro Romano

Peças e Documentos

  • Panela_africana2.jpg