Biblioteca da Academia das Ciências de Lisboa


1. Historia do Reino d'Angola (ou) Historia Geral d'Angola de António de Oliveira Cadornega.

Manuscrito. Tomo 1º 1680 e Tomo 3º

Biblioteca da Academia das Ciências de Lisboa


2. Vermelho 77

Cadornega, António de Oliveira, 1623-1690

Historia do Reino d'Angola (ou) Historia Geral d'Angola: Tomo 1.º [Manuscrito] / António de Oliveira Cadornega. - , 1680. - 1 fl. de guarda, 2 fls. em branco, 1 fl. com ilustração a guache, 4 fls. inums., 474 págs. nums., 19 fls. nums., 3 fls. em branco, 1 fl. de guarda ; 300 x 205 mm. - O tomo 2º está no Museu Britânico, códice 15183. - Enc. inteira em carneira, lombada com 4 nervos, com dourados e título. - A portada a cores contém a seguinte dedicatória: "Ao muito alto e mui poderozissimo principe dom Pedro nosso Senhor. Oferece a seus Reais pés esta historia de Angola, Antonio de Oliveira de Cadernega Capitam Reformado e Cidadam da cidade de S. Paulo da Sumpçam. Natural de Villa Vicoza. Primeiro tomo escrito no anno de 1680".

3. Vermelho 78

Cadornega, António de Oliveira, 1623-1690

Historia do Reino d'Angola (ou) Historia Geral d'Angola : Tomo 3.º [Manuscrito] / António de Oliveira Cadornega. - , 1681. - 1 fl. de guarda com título, 1 fl. ilustrado a guache, 1 fl. inum., 326 págs. nums., 14 fls. inums., 2 fls. em branco, 1 fl. de guarda ; 300 x 210 mm. O tomo 2º está no Museu Britânico, códice 15183. - Enc. inteira em carneira, lombada com 4 nervos, com dourados e título. - Este livro contém várias ilustrações a guache em fls. não numerados.

António de Oliveira de Cadornega nasceu em Vila Viçosa, onde foi batizado a 2 de março de 1624, e morreu em Luanda, cerca de 1690; era filho dos cristãos novos António de Cadornega de Oliveira e Antónia Simões Correia.

Esta personalidade radicou-se em Angola em 1639, para onde foi integrado nas forças de Pedro César de Meneses, que então ali foi ocupar o cargo de governador do território; desempenhou diversas funções em Massangano, onde viveu vinte e oito anos; em 1669, fixou-se em Luanda, onde foi vereador da câmara, tendo assinando papéis nessa qualidade ainda em Dezembro de 1685; entre 1680 e 1681 declarava-se “capitão reformado e cidadão de S. Paulo da Assunção, natural de Vila Viçosa” ao escrever uma História geral das guerras angolanas. Este livro foi dedicado a D. Pedro II (então ainda regente) e ficou manuscrito em três volumes, sendo de notar que variam as indicações sobre o seu título, pois este surge como: História das guerras angolanas, no primeiro tomo; História general das guerras angolanas, no segundo, e História de Angola, no terceiro.

Os códices originais e ilustrados do primeiro e do terceiro volume desta obra encontram-se na Academia das Ciências de Lisboa, ms. 77 e 78 V; quanto ao segundo ele foi roubado antes de 1826 e desmembrado, verificando-se que dele restam os f. 159-236, com faltas, num códice da British Library, n.º 15183 (cf. C. R. Boxer, Opera minora, volume II. Lisboa: Fundação Oriente, pp. 167-175), e os f. 241-465 (da terceira parte do segundo tomo) num códice da Biblioteca Pública de Évora, CXV / 2-4.

Em 1730-1732, os textos originais e as ilustrações desta obra foram copiados em três códices que se encontram na Bibliothèque nationale de France, Fonds portugais, n.º 2, 3 e 4, respetivamente com 514 f., 478 f. e 360 f. (cf. António Coimbra Martins, «A História de Cadornega na Biblioteca Nacional de Paris», in Les rapports culturels et litteraires entre le Portugal et la France. Paris: Fundação Calouste Gulbenkian. 1983, pp. 207-213).

Uma outra cópia dos dois primeiros volumes (sem imagens) com 430 p. e 196 f. pertenceu à livraria do conde de Tarouca e antes às do marquês de Penalva e anteriormente à do marquês do Alegrete, encontrando-se atualmente na Biblioteca Nacional de Portugal NP, A. T. / L 54 / 1-2 L (o segundo volume está datado de 1684).

O texto desta obra de acordo com a cópia de Paris foi publicado com o título História geral das guerras angolanas, Lisboa: Agência Geral das Colónias, 1940-1942, tendo os volumes 1 e 2 sido editados por José Matias Delgado, e o terceiro por Manuel Alves da Cunha. Estes três volumes foram reproduzidos em edição fac-similada em Lisboa: Agência Geral do Ultramar, 1972.

Esta produção historiográfica tem um fundo memorialista, na medida em que resulta do trabalho desenvolvido pelo autor no fim da vida ao passar a escrito as suas recordações e conhecimentos sobre um território onde passou grande parte dos seus dias. Nas suas páginas são descritas não só guerras de portugueses com nativos e holandeses, mas procede-se, também, à descrição do território de Angola, fornecendo abundantes e preciosas informações sobre a organização social e maneiras de viver de muitas tribos angolanas.

São de destacar nestes volumes as belas pinturas que a ilustram, onde se podem ver representações de pessoas e animais de Angola.

Bibliografia:

António Coimbra Martins, «A História de Cadornega na Biblioteca Nacional de Paris», in Les rapports culturels et litteraires entre le Portugal et la France. Paris: Fundação Calouste Gulbenkian. 1983, pp. 207-213; C. R. Boxer, Opera minora, volume II. Lisboa: Fundação Oriente. 2002, pp. 167-175; Heitor Gomes Teixeira, Introdução à edição da obra escrita em 1683 por António de Oliveira Cadornega, Descrição de Vila Viçosa, Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda. 1982 (de assinalar que esta obra foi dedicado a “D. Luís de Meneses, conde de Ericeira, do conselho de Estado de sua magestade, vedor de sua Fazenda e governador das armas da província de Trás os Montes”); Idem, «Viagem à superfície do texto: António de Oliveira de Cadornega: um póstumo-presente, na estilística da descrição», in A viagem: entre o real e o imaginário. Lisboa: Arcádia (Artes e Letras). 1983, pp. 47-58.


Texto: José Manuel Garcia, Gabinete de Estudos Olisiponenses


4. Discurso demonstrativo sobre a entrada dos escravos no Pará, e Maranhão, depois da extinta a Companhia Geral, e resposta ao que esta representou a esse respeito à Rainha

Manuscrito. Séc. XVIII (1ª metade)

Biblioteca da Academia das Ciências de Lisboa

5. Vermelho 238

Miscelanea curioza collegida por Frei Vicente Salgado [Manuscrito] / collegida por Frei Vicente Salgado. - 1 fl. de guarda, 1 fl. com título, 1 fl. de Index, 127 fls. inums., 1 fl. de guarda ; 210 x 160 mm. - Enc. em papel de fantasia, lombada e cantos em carneira.. - 1 - Reprova-se a authoridade que acuza o Marquez de Pombal. 2 - Discurso demonstrativo sobre a entrada dos escravos no Pará, e Maranhão, depois da extinta a Companhia Geral, e resposta ao que esta representou a esse respeito à Rainha. 3 - Discorsso d'autor classico contenente il modo col quale governavu il PP. Jesuiti. - 4 - Moniti privati secreti o sia la politica de Jesuiti consistente in 18 capitole co quale vien regolata tuta la raeligione. - 5 - Retratação de Clemente XIV, escrita pela sua própria mão, e entregue ao seu confessor. - 6 - Oração em Latim sobre a História Natural, feita por Adrião Damazo Saldanha.


Seleção de documentos: Biblioteca da Academia das Ciências de Lisboa

António Cadornega, História do Reino de Angola (...)

Biblioteca da Academia das Ciências

Peças e Documentos

  • MV_238_Pagina_0051.jpg
  • 0003.jpg
  • 00034.jpg