Negros em Lisboa


Um roteiro dos lugares com história e da memória africana em Lisboa


Um roteiro que visa recuperar a memória de locais da cidade de Lisboa, que no decurso de quatro séculos (XV-XIX) sedimentaram a presença de escravos, forros e africanos livres que nela viveram ou por ela passaram. Para isso, assinalam-se espaços emblemáticos ligados à vida quotidiana, ao trabalho, à religião, às festas, às resistências à sua condição, em forma de itinerário pela cidade.

Alheio a quaisquer hierarquias temáticas e/ou cronológicas, o périplo geográfico percorre Alfama; a Madalena; o Rossio e São Domingos; a Praça do Município; o Terreiro do Paço, passando pelo Cais do Sodré; a Boavista e S. Paulo; a Madragoa; e Belém, entre outros locais onde a sua História e Memória estão presentes. Este “retorno” à Lisboa do passado pretende contribuir para o entendimento de um período que vai do século XV ao século XIX, possibilitando-nos compreender melhor a história da escravatura e particularmente como viveram os escravos, como se integraram, estruturaram e reagiram à sua condição, que influências exerceram nessa sociedade e que heranças deixaram a Lisboa.

AGRADECIMENTOS INSTITUCIONAIS


Academia Militar – Palácio Bemposta | Arquivo Geral do Exército – Convento de Chelas | Arquivo Municipal de Lisboa | Arquivo Nacional da Torre do Tombo | Biblioteca Nacional de Portugal | Fundação das Antigas Casas Fronteira e Alorna | Guarda Nacional Republicana | Hemeroteca Municipal de Lisboa | Igreja de N. Sra. da Graça | Igreja da Conceição Velha | Igreja de Santa Catarina do Monte Sinai | Instituto Nacional de Medicina Legal | Museu de Artes Decorativas Portuguesas (FRESS) | Museu Coleção Berardo | Museu de Lisboa – Palácio Pimenta | Museu Nacional de Arte Antiga | Museu Nacional do Azulejo | Palácio Praia e Monforte | Patriarcado de Lisboa